Informativo recente das lideranças Guarani e Kaiowá de tekoha Pyelito Kue/Mbarakay-Iguatemi-MS. Uma mulher Guarani e Kaiowá de estuprada pelos 08 pistoleiros.

Informativo recente das lideranças Guarani e Kaiowá de tekoha Pyelito Kue/Mbarakay-Iguatemi-MS. Uma mulher Guarani e Kaiowá de estuprada pelos 08 pistoleiros.

As lideranças Guarani e Kaiowá de tekoha Pyelito Kue/Mbarakay-Iguatemi-MS, informou que no dia 24 de outubro de 2012, uma mulher indígena pertencente a Pyelito Kue foi prendida de modo violento e estuprada pelos oito (08) homens/pistoleiros da fazenda. Os 8 homens não-índio “brancos” vendaram o rosto e os olhos dela por um pedaço de panos. Depois disso, tudo machucada, ela foi jogada e abandonada na margem da estrada pública.
A liderança relatou que no dia 24/10/2012, de manhã, a senhora Marilene Romero saiu de acampamento Pyelito kue/Mbarakay até estrada pública para ir à cidade Iguatemi-MS que dista 30 km da margem do rio Hovy. No momento em que ela estava indo pela estrada, foi perseguida por um caminhonete em estava mais ou menos 08 homens que desceram do carro, pegaram, amarraram e vendaram os olhos dela e carregaram a força em caminhonete. Ela foi estuprada e torturada, a noite foi abandonada na margem da estrada, próximo da cidade Iguatemi-MS. Quando já à noite, a Marilene que tem filhos, não voltou mais, passada a hora de retornar da cidade Iguatemi para acampamento Pyelito kue, diante do fato, as comunidades começaram se preocupar com ela. Ninguém pode sair à noite a procurar a Marilene, pois, a área e estrada estão cercadas de pistoleiros. Só no dia 25/10/2012, de manhã, os membros da comunidade foram procura-la, ela foi encontrada deitada, tudo machucada, com fome e sede na margem da rodovia. Na sequencia, a Marilene foi encaminhada para hospital de Iguatemi-MS onde se encontra indígena de Pueylito kue internada com o estado grave de saúde. Diante disso, as lideranças de Pyelito kue, passaram a procurar a Delegacia de Polícia para registrar o fato ocorrido com indígena Marilene Romeiro. Polícia Civil de Iguatemi-MS registrou o fato.
Por fim, as comunidades de Pyelito Kue/Mbarakay solicitam que a violência praticada contra a vida da Marilene Romeiro seja investigada pela Polícia Federal e punidos os autores do crime bárbaro. Visto que a Marilene é do território em conflito e os autores envolvidos são das fazendas próximas de tekoha Pyelito Kue/Mabrakay-Iguatemi-MS.
Infelizmente, mais uma violência relatada está acontecendo com uma mulher indígena Guarani e Kaiowá de Pyelito Kue.

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s